Pesquisadora diz ser um equívoco comparar a facção [PCC] com grupos mafiosos, já que possuem origens e estruturas distintas

Para entender melhor a expansão do grupo e o desafio para o Estado, o Jornal da USP no Ar conversou com a pesquisadora do Núcleo de Estudos da Violência (NEV) da USP Camila Nunes Dias. Clique aqui para ouvir a entrevista completa.

 

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil