No mês do orgulho LGBTQI+, NEV inicia atividades com integrantes do programa Transcidadania da Prefeitura de SP

Desde sexta-feira, 18 de junho, o Núcleo de Estudos da Violência da USP (NEV-USP) passou a contar com duas pessoas trans como estagiárias em seus quadros. Rafaely Benchimol e Matheus Augusto chegaram ao NEV para colaborar com as atividades do Núcleo ao mesmo tempo poderão ampliar suas experiências e aprendizados, em busca de mais integração no mercado de trabalho. Sua atuação no NEV acontece de forma coordenada com uma agenda de promovida pelo Programa Transcidadania, da Prefeitura Municipal de São Paulo.

O Transcidadania tem a proposta de fortalecer as atividades de inclusão profissional, reintegração social e resgate da cidadania para a população de travestis, mulheres transexuais e homens trans em situação de vulnerabilidade. O programa promove o empoderamento e o resgate da cidadania de pessoas trans e travestis em situação de vulnerabilidade social. Por este motivo, o foco é na progressão escolar e qualificação. Além disso, as e os participantes recebem uma bolsa mensal no valor de R$ 1.097,25, por seis horas de atividades diárias.

Atualmente o projeto conta com mais de 500 beneficiários e beneficiárias em processo de reinserção de sua cidadania. Uma das ações para isso são os estágios realizados para aprendizagem em organizações parceiras do programa.

A Coletiva Xica Maniongo de alunos e alunas trans, travestis e intersexo da USP foi a articuladora desta parceria com o NEV, por meio da estudante Victoria Dandara, que participa de iniciativas de pesquisa junto ao Núcleo. A Coletiva tem realizado pontes com centros de pesquisa da Universidade para o oferecimento de vagas às beneficiárias e aos beneficiários do Transcidadania, dando a estas pessoas a oportunidade de adquirir conhecimentos e experiências para o mercado de trabalho e a efetivação de sua cidadania.