A construção médico-legal da violência sexual infantil nos EUA: Teorias, práticas e estratégias de controle

O artigo apresenta aspectos do debate sobre a violência sexual infantil nos EUA nas últimas três décadas. A análise centra-se na construção médico-legal da questão da pedofilia. O objetivo principal consiste em apresentar a consolidação do debate atual por meio de uma análise da literatura médica, do ordenamento jurídico, dos sistemas de avaliação dos delinquentes sexuais e das plataformas digitais que divulgam a identidade dos agressores sexuais infantis. A discussão desse material é importante para compreender os desdobramentos e os significados históricos e sociais da disputa pelo conceito de pedofilia.

Palavras-chave: criança, pedofilia, sistema jurídico, psiquiatria, controle social

The article ‘The Medical-Legal Construction of Child Sexual Violence in the United States of America: Theories, Practices and Strategies of Control’ presents aspects of the debate on child sexual violence in the USA over the last three decades. The analysis focuses on the medical-legal construction of the issue of pedophilia. The main objective is to present the current debate through an analysis of the medical literature, legal ordering, the systems that assess of sex offenders, and the digital platforms that publicize information about sex offenders. The discussion of this
material is important for understanding the historical and social ramifications and the meanings of the disputed concept of pedophilia.

Keywords: child, pedophilia, legal system, psychiatry, social control.

Ficha Técnica

A construção médico-legal da violência sexual infantil nos EUA: Teorias, práticas e estratégias de controle
Authors: Herbert Rodrigues
Ano: 2017
Tema(s): Crianças e Adolescentes, Sistema de Justiça
Tipo: Artigo
Language: Português
Formato: PDF
Páginas: 26
Tamanho: 25
Acessar arquivo

Procurar publicações

Como citar essa publicação

RODRIGUES, H. A construção médico-legal da violência sexual infantil nos EUA: Teorias, práticas e estratégias de controle. Dilemas, Rio de Janeiro, v. 10, n. 3, p. 413-438, 2017.