Prevenção à Tortura: Uma Mera Questão de Oportunidade aos Mecanismos Latino-Americanos?

Tomando como base a perspectiva de que a tortura seria um tipo de crime de oportunidade, o Protocolo Facultativo à Convenção Contra a Tortura das Nações Unidas (ONU) criou um sistema de inspeções a unidades de privação de liberdade, formando os chamados Mecanismos Nacionais Preventivos. O objetivo desse artigo é analisar a estrutura e o modus operandi de quatro órgãos com este perfil na América Latina. Foram estudadas, pois, suas leis de formação e os relatórios produzidos a partir dos monitoramentos efetuados. Analisou-se que os Mecanismos Nacionais Preventivos estudados costumam se atentar aos fatores de risco que acarretam a tortura, ao invés de investirem maior fôlego a encaminhamentos de casos de violência individuais. Portanto, ao mesmo tempo em que reproduzem a perspectiva majoritária da ONU sobre a tortura ser uma espécie de crime de responsabilidade, os órgãos não necessariamente priorizam em suas atividades a responsabilização de atores que tenham perpetrado o ato, analisando a tortura como uma prática difusa.

Ficha Técnica

Prevenção à Tortura: Uma Mera Questão de Oportunidade aos Mecanismos Latino-Americanos?
Authors: Maria Gorete Marques de Jesus
Thaís Lemos Duarte
Ano: 2020
Tema(s): Tortura
Tipo: Artigo
Language: Português
Formato: PDF
Páginas: 19
Acessar arquivo

Procurar publicações

Como citar essa publicação

DUARTE, Thaís, & MARQUES DE JESUS, Maria (2020). PREVENÇÃO À TORTURA: UMA MERA QUESTÃO DE OPORTUNIDADE AOS MECANISMOS LATINO-AMERICANOS?. Revista Direitos Humanos E Democracia, 8(15), 134-152. https://doi.org/10.21527/2317-5389.2020.15.134-152