30/06/22: NEV oferece disciplina em curso de formação para oficiais da Polícia Militar de SP

Turma com 49 alunos de alto escalão da PMSP teve aulas com o NEV no campus da USP

Entre os dias 31 de maio e 14 de junho de 2022, o Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV-USP) ofereceu aulas eletivas para a turma do curso de formação de oficiais, promovido pelo Centro de Altos Estudos de Segurança (CAES) da Polícia Militar de São Paulo (PMSP).

Durante cinco dias, 49 Oficiais da PM de São Paulo realizam parte de sua formação continuada (requisito para progressão de carreira), presencialmente, no campus da Cidade Universitária da USP. As aulas foram ministradas por docentes e pesquisadores do NEV e tiveram como principal objetivo aprofundar as relações e reflexões sobre violência, polícia e segurança pública, partilhando assim alguns resultados das pesquisas realizadas pelo NEV.

A programa de aulas foi organizado por uma das pesquisadoras do NEV, Viviane Cubas. A aula inaugural do curso coube aos Coordenador do NEV, Marcos César Alvarez, e Fernando Salla, pesquisador sênior do Núcleo, que abordaram o tema do Estado, Sociedade e Segurança Pública. Thiago Oliveira (Nuffield Colege – Inglaterra), pesquisador associado ao Núcleo, discutiu o tema do “Procedural Justice”. Foram responsáveis pelos temas relacionadas à atividade policial Fernanda Cruz, Frederico Castelo Branco, Renato Alves e Viviane Cubas. Gorete Marques apresentou o tema do judiciário e Bruno Paes Manso, o crime organizado. Todos os professores do curso são pesquisadores do NEV e estão vinculados ao programa NEV/CEPID da FAPESP.

O NEV vem se dedicando a uma série de interações e diálogos junto às corporações policias, tanto para pesquisa como para transferência e difusão do conhecimento, tendo sido, nos últimos anos, convidado a ministrar algumas aulas na sede da Academia de Polícia do Barro Branco. Desta vez, foram oferecidas horas aulas nas disciplinas eletivas do Curso Superior de Polícia. Essa parceria foi um importante passo nas articulações entre o NEV e a Polícia Militar de São Paulo.

Para Viviane Cubas, a iniciativa estreita uma relação que há algum tempo já vem sendo estabelecida, sendo um importante canal de troca. “Os pesquisadores têm a oportunidade de apresentam os resultados de suas pesquisas e, a partir da discussão com os policiais, avançar na reflexão sobre como as análises produzidas na academia podem contribuir para o aperfeiçoamento do trabalho policial”, afirma. “Além disso, a partir das discussões pode-se tanto compreender melhor o universo do trabalho da polícia como estimular os policiais a pensar sobre questões relevantes que, em seu cotidiano, muitas vezes não são percebidas.”

Arlindo Albergaria Jr., um dos Oficiais participantes do curso, que também é ex-aluno da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH-USP), considera que simbolicamente, há bastante coisa envolvida na iniciativa: “primeiro, para quebrar preconceitos de todas as partes. Penso que o imaginário de muitas pessoas sobre a polícia não corresponde à realidade e o mesmo sobre a universidade. A aproximação é importante para vencer as barreiras e vencer resistências, porque o interesse de todos é que vivamos numa sociedade mais segura, mais democrática e que nossos filhos e netos vivam num mundo melhor”, afirmou.

O fato de a turma frequentar o espaço da universidade também se mostrou uma experiência marcante para muitos integrantes – alguns não conheciam o campus da USP. Para Albergaria, a iniciativa proporcionou até uma expectativa de continuidade: “a saída do trabalho cotidiano para pesquisas, descobertas, é prazerosa e a oportunidade de as escolas conversarem e promoverem iniciativas em conjunto sempre abre novas perspectivas, futuramente até de realização de pesquisas em conjunto, estabelecimento de grupos de pesquisa interinstitucionais”, completou o Tenente-Coronel.

Veja fotos das aulas:

(imagens: Cristina Uchôa e Renato Alves/divulgação NEV-USP)