Monitoramento das Eleições 2022

Com a proximidade das eleições de 2022, o NEV passou a monitorar, a partir do mês de julho deste ano, suas repercussões nas mídias sociais (YouTube, Facebook, Twitter, Instagram e TikTok).

O objetivo é observar a consolidação dessas plataformas como um importante meio de comunicação política. Interessa, principalmente, identificar e compreender posturas que possam ensejar autoritarismos nas relações cotidianas e a deslegitimação das instituições democráticas.  

Coordenação
Prof. Dr. Marcos César Alvarez – Coordenador, NEV/USP
Realização
Pablo Almada – Pesquisador de Pós- Doutorado, NEV/USP
Natasha Bachini – Pesquisadora de Pós-Doutorado, NEV/USP

 

Setembro/2022 – Boletim #3

No terceiro boletim do Monitoramento, o objeto foi a plataforma Tik Tok. Foram coletadas a analisadas hashtags sobre os conteúdos eleitorais presentes no TikTok, voltados aos candidatos à Presidência da República à frente nas pesquisas: Jair Messias Bolsonaro e Luiz Inácio Lula da Silva, para identificar como esta mídia social é disputada pelos dois políticos, seus apoiadores e influenciadores.

O TikTok é uma plataforma de vídeos curtos que cresce mundialmente entre os mais jovens e recentemente passou a regular as postagens de conteúdo político. O público do TikTok se expressa por tipos de vídeos que denotam uma expressão criativa, como músicas, danças, mímicas e expressões faciais, tendências (trends), etc, buscando sempre maximizar a audiência – até mesmo colocando lado a lado, hashtags com posições opostas (Rogers, 2021). Para adentrar nesse mundo, foi mantida a exploração a partir do cenário das hashtags, que nos parece promissor: ele sugere o peso de cada candidato, ator e assunto na rede, além de demarcar por meio de quais hashtags essa influência é realizada.

Mapearam-se as principais hashtags (#s) referentes a Jair Bolsonaro e Luiz Inácio Lula da Silva, encontrando-se duas mais populares: #lula (5,8 bilhões de visualizações*) e #bolsonaro (11,4 bilhões de visualizações*). Gerou-se uma amostragem aleatória com 982 resultados para a #bolsonaro e 978 resultados para a #lula (a amostragem é oferecida pelo próprio TikTok, quando procurada a hashtag). A amostragem foi gerada com a extensão Zeeschuimer, sobre dados coletados em 23 de julho de 2022.

Os dados foram tratados no aplicativo 4CAT, buscando a rede de #s da amostragem, o volume das postagens (por mês) e mural das imagens mais frequentes por hashtag. Também foi utilizado o TikTok Creative Center para identificar os principais usuários produtores de conteúdo e os 10 vídeos mais vistos com as duas hashtags no dia 27 de agosto de 2022.

Acesse o Boletim #3 do Monitoramento das Eleições 2022 do NEV

 

Agosto/2022 – Boletim #2

Neste segundo boletim, adentrou-se na disputa eleitoral à Presidência da República a partir do Instagram. Foram coletados e analisados os conteúdos relacionados aos candidatos à frente nas pesquisas: Jair Messias Bolsonaro e Luiz Inácio Lula da Silva. Observou-se como a comunicação política se dá nesta mídia social de fotos e vídeos, a partir da coleta e análise de um dos principais símbolos da linguagem da internet, as hashtags (#). O cenário das hashtags é promissor pois ele sugere o peso de cada candidato, os atores e os assuntos na rede, além de demarcar por meio de quais hashtags essa influência é realizada.

Acesse o Boletim #2 do Monitoramento das Eleições 2022 do NEV

As duas hashtags mapeadas, #lula (com 1.199.873 publicações) e #bolsonaro (3.091.310 publicações), foram coletadas com a extensão Zeeschuimer, mas com uma amostragem representativa (99% de confiança, 3% de margem de erro), resultando em 1848 posts para cada hashtag. Os dados foram tratados nos aplicativos 4CAT e Gephi, gerando, respectivamente, as redes de hashtags e os grafos da amostra. Os gráficos apresentados mostram as 10 hashtags mais associadas com as hashtags principais, bem como o “mar” de hashtags que se associam com as duas hashtags principais.

Os dados obtidos apresentam um cenário de domínio das hashtags associadas ao candidato Jair Bolsonaro, assim como uma ampla referência dos valores defendidos pelo candidato e propagado por seus seguidores e influencers. A referência ao candidato Luiz Inácio Lula da Silva, além de mais fraca, demonstra que seu impulsionamento também favorece seu adversário. No entanto, quando comparadas as duas hashtags, verifica-se que aquelas associadas a Jair Bolsonaro são amplamente predominantes nesta mídia social.

No Instagram, os conteúdos sobre as eleições de 2022 são perpassados pela hashtag #bolsonaro, e, além disso, há o reforço da estratégia de comunicação política digital da eleição anterior, com uso intenso de hashtags pró-bolsonaro, que fomentam o anti-petismo, a crítica às instituições democráticas e à imprensa, reverenciam os valores cristãos e conservadores, resultando em um ambiente praticamente impenetrável para a utilização da hashtag principal da campanha do adversário.

 

Julho/2022 – Boletim #1

Neste primeiro boletim, buscamos uma compreensão mais geral dos conteúdos referentes às eleições de 2022 a partir do YouTube. Observamos os canais mais acessados, a quantidade de visualizações, a quantidade de vídeos produzidos por canal e as interações (views, likes, comments) que despertam no público.

A coleta de dados foi realizada com a ferramenta YouTube Data Tools, a partir do termo “Eleições 2022”. Foram selecionados o máximo de 10 interações para cada vídeo/link, obtendo um total de 500 resultados, ordenados por sua relevância (estabelecida pelos próprios algoritmos do YouTube). Com isso, apresentamos alguns dados referentes a quem produz vídeos sobre as eleições de 2022, o tipo de conteúdo e os canais mais vistos, postagens mais compartilhadas, entre outros aspectos.

O YouTube é a plataforma de compartilhamento de vídeos mais utilizada pelos brasileiros para divulgação de diversos conteúdos, dentre os quais, conteúdo político relacionado às disputas eleitorais. Nesse âmbito, há um destaque para as agências de jornalismo e de comunicação, que produzem quantidades significativas de vídeos, atraindo seguidores e visualizações.

Acesse o Boletim #1 do Monitoramento das Eleições 2022 do NEV