No Rio de Janeiro, mapear tiroteios pode ser um tiro pela culatra. [em inglês].

O pesquisador do NEV Marcelo Batista Nery diz que aplicativos que mapeiam os tireoteios no Rio de Janeiro e que surgem pela falta de dados públicos são importantes, mas teme que possam espalhar preconceitos sob determinadas regiões da cidade.

Leia a notícia completa no site da Bloomberg.